III Fórum do Núcleo DF Metropolitano do BrCidades “Agenda Urbana Popular Participativa para revisão do PDOT em tempos de pandemia”

O Núcleo DF Metropolitano do Br Cidades convida a todos para a organização do III Fórum “Agenda Urbana Popular Participativa para a revisão do PDOT em tempos de pandemia” no formato de 7 eventos (reuniões livres) a serem realizados, correspondendo aos 7 eixos temáticos da agenda do Núcleo DF Metropolitano do BrCidades que integrarão uma das formas de participação social na categoria “Reuniões Livres” na construção do Plano Diretor de Ordenamento Territorial – PDOT 2020-2030, independente dos eventos organizados pelo Governo do Distrito Federal. Continue lendo “III Fórum do Núcleo DF Metropolitano do BrCidades “Agenda Urbana Popular Participativa para revisão do PDOT em tempos de pandemia””

Reconstruindo Repertório: trajetórias negras

O mês de novembro é marcado por diversas ações de sensibilização e conscientização acerca da luta do povo negro em uma sociedade tão racista, e é principalmente um momento essencial para a branquitude se tornar cada vez mais protagonista nas práticas antirracistas.

Nos últimos anos a pauta racial e, principalmente, antirracista vem se tornando cada vez mais presente nos espaços da arquitetura e urbanismo. Reconhecendo a urgência e relevância de reconhecermos o valor e a necessidade de ampliar as referências de profissionais negras e negros nos repertórios de arquitetas e arquitetos, gostaríamos de convidar todas e todos para assistir a live Reconstruindo Repertório: trajetórias negras, a ser realizada no dia 19 de novembro de 2020 às 18h30.

Continue lendo “Reconstruindo Repertório: trajetórias negras”

O Centro do Plano Piloto precisa ser devolvido às pessoas de Brasília

Foi com muita decepção que nos deparamos, nesta quarta-feira, com o teor da representação feita por um grupo de entidades ao Ministério Público, que, utilizando como mote a recente proposta do GDF de autorizar o uso habitacional no Setor Comercial Sul – SCS, traz ao debate público posições elitistas e retrógradas, colocações que buscam não só atacar o sistema de planejamento urbano do Distrito Federal, como reforçar as ações e práticas higienistas e segregadoras que têm construído o território de Brasília
como uma cidade fragmentada, desigual e injusta.

A iniciativa de reivindicar a manutenção dos privilégios da cidade-parque, para os poucos que podem pagar por ela, não é recente. Assim como não é recente a tentativa de apropriação de princípios fundamentais – como o direito ao meio ambiente, ao patrimônio cultural e mesmo o direito à moradia – para fins privatistas econômicos, opostos à sua finalidade precípua de tutela dos direitos coletivos e de proteção de vulneráveis. Continue lendo “O Centro do Plano Piloto precisa ser devolvido às pessoas de Brasília”