EVENTO: Lançamento do livro “A casa na obra de João Filgueiras Lima, Lelé” dia 21 de novembro

João Filgueira Lima, mais conhecido como Lelé, teve expressão marcante na arquitetura brasileira. Reconhecido como um dos melhores arquitetos de sua geração, tinha sua trajetória marcada pelo engajamento e interesse social. Os detalhes e o conteúdo de sua arte criativa, que marcou sua trajetória em inúmeras obras espalhadas Brasil afora e principalmente em Brasília, podem ser conhecidos em sua inteireza agora com a publicação do livro “A casa na obra de João Filgueiras Lima, Lelé”, de Adalberto Vilela, publicado pela Editora Universidade de Brasília, e que será lançado no próximo dia 21/11, a partir das 18 horas, na Livraria da Editora UnB, no Centro de Convivência no Campus Darcy Ribeiro.

O autor Adalberto Vilela preocupou-se em encher de sentido a obra de Lelé no contexto em que ela surgiu e as suas características inseridas no cenário do Movimento Moderno da Arquitetura, com a intenção de “registrar para preservar”, com destaque para as residências projetadas por Lelé. Como ele bem disse: “Pensar a arquitetura residencial no Brasil do século XX não é tarefa fácil. Em um país de dimensões continentais, marcado pela diversidade sociocultural e por processos históricos, políticos e econômicos distintos, a construção de um panorama dessa produção tão diversificada constitui um verdadeiro desafio”.

A professora Cláudia Estrela Porto destaca no Prefácio da obra a capacidade de Vilela em, ao estudar as residências construídas por Lelé, projetar o leitor à importante obra do arquiteto no “panorama político e social, a partir dos anos 1960, de desenvolvimento econômico e industrial”. Para ela, Vilela enriquece o leitor com o paralelo que estabelece com casas projetadas por expoentes da arquitetura brasileira, como Lucio Costa, Rino Levi, Oscar Niemeyer, Oswaldo Bratke, Vilanova Artigas, entre outros.

A narrativa que oferece Vilela para o alcance da obra de Lelé – que, além de possuir um alto grau de desenvolvimento tecnológico, é marcada por fortes premissas estéticas e de engajamento social – está estruturada em três capítulos. O primeiro, “O sentido da arquitetura: panorama da obra de João Filgueiras Lima”, destina-se à apresentação do arquiteto, realizada ao longo de sua trajetória profissional. O segundo capítulo, “A casa no Movimento Moderno: uma breve história da arquitetura residencial no Brasil”, debate a temática da residência inserida em um contexto histórico, sociopolítico, cultural e econômico, desde a segunda metade do século XIX até o presente.

No terceiro capítulo, “Visita guiada às casas de João Filgueiras Lima: uma desprofissionalização do olhar”, o autor processa um estudo aprofundado de quatro casas construídas por Lelé, escolhidas por sua relevância no conjunto da obra do arquiteto.

Pela sua estrutura, o livro de Vilela revela-se um denso trabalho de apuração acadêmica num esforço bem-sucedido de análise, com o objetivo de apresentar ao leitor um painel mais rico e amplo da obra de Lelé, que começou sua trajetória nos canteiros de obras da construção de Brasília, passando pela Universidade de Brasília até se fixar em Salvador, onde criou o Instituto do Habitat. Toda essa trajetória foi marcada, como ele bem disse na entrevista concedida a Vilela e inserida neste livro, pela crença da necessidade de “importantes contribuições que o arquiteto tem que dar para o bem-estar da sociedade. O arquiteto não nasceu apenas para fazer grandes discursos, grandes obras importantes. Eu acho que o arquiteto tem que fazer o cotidiano, que é exatamente isso”.

Um livro estimulante e fundamental para o debate crítico sobre os caminhos da arquitetura moderna.

Serviço

Lançamento do livro
“A casa na obra de João Filgueiras Lima, Lelé”
de Adalberto Vilela (Editora UnB)
Dia 21/11, a partir das 18 horas
Livraria da Editora UnB
Centro de Convivência no Campus Darcy Ribeiro, ao lado do Banco do Brasil.

 

Fonte: CAU-DF

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *